Hóspedes ilustres!

                           

Ninhal de Garças: um ecossistema cuidadosamente instalado próximo Aqui Onde Eu Moro por hóspedes  ilustres: as GARÇAS!

A primeira vez que estive num Ninhal foi em 2012 graças à indicação da Professora Marliete Batista. Desde então observo, que à medida em que a vegetação vai ocupando a várzea, o Ninhal expande.

A vegetação atual surgiu com as garças, diz o Senhor Aguinaldo, o simpático gerente da fazenda onde está este Ninhal. https://aquiondeeumoro.wordpress.com/2012/12/23/o-ninhal-e-a-fotografia/

A vegetação compõe-se de arbusto  espinhoso, altura média  6 metros.

espécie é identificada como Parkinsonia aculeata ou rosa da turquia, muito resistente ao clima seco. É considerada espécie invasora.

                            http://en.wikipedia.org/wiki/Parkinsonia_aculeata

    

     

Em meio à vegetação inóspita para alguns, lá estão Elas, as Garças, empoleiradas ou entrincheiradas nos seus ninhos encrustados nas árvores cuidando da prole, enquanto parte da família vai mais longe buscar alimentos.

Um lindo ecossistema!

As Garças não dão moleza para os Gaviões, que passam longe dos filhotes-garça protegidos nos ninhos encrustados nas galhas cheias de espinhos.

    Há diversidade biológica. As Garças aparentam viver em harmonia com outras espécies.

Um lugar bacana para gestar e criar a família: a família-Garça!

No solo já ressequido, as pegadas de outras espécies que se valem deste chão encharcado, ainda que temporariamente, para se alimentar.

Ninhal em expansão!

Alguns filhotes já crescidinhos!

Mães-Garças de prontidão protegendo filhos, o ninhal!

Garças voam em bando, numa formação parecida com a dos Gansos, suavemente em “V”. Na contraluz do Sol, que vai se despedindo do dia, lá vem Eles, os Garços, retornando da coleta do dia.

Eles chegam como se fossem aeronaves para o pouso.

Para enfim pousar no ninhal.

O Sol continua a passos largos para encontrar a Noite, assim como as Garças vão atravessando o Crepúsculo para o aconchego da Família-Garça no ninhal bem próximo de Aqui Onde Eu Moro.

Puro encantamento, mas já é hora de guarda a Câmera e pegar o destino de casa. A vontade era mesmo ficar ali até a chegada do último bando.

E mais um Bando vai chegando …

… aumentando a população do Ninhal que, no chegar da noite, ainda pode ser identificada pelos pontinhos brancos.

Realmente, Eu não tinha vontade de ir embora … até que o simpático Senhor Aguinaldo veio gentilmente avisar que já era hora de partir. Ele tinha que concluir suas tarefas de trabalhador. O jeito mesmo foi ir embora repleta de  encantamento.

No meio do caminho avisto mais um bando.

E no horizonte, mais outro bando fiéis ao Ninhal, sem deserção!

Horizontes são motivos de fascínio. Mas nem todos como o retratado na foto abaixo, que continua a desencantar aos meus olhos. Em nome do progresso, uma indústria lança na atmosfera toneladas de resíduos no Município Onde Eu Moro, como se a ela fosse dado o direito de ganhar dinheiro aniquilando a vida!

Aqui Onde Eu Moro por Terezinha Souto fevereiro 2014

Anúncios
Galeria | Esse post foi publicado em FOTORREPORTAGENS e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Aqui Onde Eu Moro

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s