ÁGUAS das SERRAS de SANTANA!

Há dia Aqui Onde Eu Moro que a sensação térmica é a do forno na temperatura moderada para o cozimento de um apetitoso “assado”. Estamos cerca de 520 metros acima do nível do mar, no Entremeados, região do Norte de Minas Gerais que compreende a transição do Cerrado para o Semiárido.

A sensação de calor intenso parece ter influenciado a memória das pessoas em relação ao clima, que dizem sempre foi assim, a seca e a chuva.

No entanto, Ouvindo aqui, acolá e recorrendo às minhas lembranças de infância, atrevo-me a dizer que uma pessoa observadora descreveria a presença das Quatro Estações  Aqui Onde Eu Moro com riqueza de detalhes.

Meu Avô Alcides foi uma pessoa assim. Da janela de sua sala aberta a horizontes distantes ali na Santana da Serra, Ele observava e anotava sobre o tempo.

Enfim, mesmo sendo possível perceber a presença sutil das Quatro EstaçõesAqui Onde Eu Moro assim como Santana da Serra há quatro léguas, quase tudo mudou. Do gado “brabo” criado solto nas matas restam vastas extensões de solo batido, terras nuas, arrasadas por monocultura, pisoteios, queimadas pelo fogo e ou pela química inorgânica dos agrotóxicos usados, ora por ignorância, ora por pura ganância daqueles ávidos por dinheiro. Tudo isso e muito mais determinaram drástica alteração no ciclo da água.

Mas, ufa!  Choveu no dezembro de 2013 e não há serapilheira necessária à formação do húmus da Terra. As plantas crescem raquíticas. Estimo que será  necessário pelo menos meia década para ocorrer moderada regeneração da Terra, se houver suspensão das agressões atuais.

                             Enquanto a CONSCIÊNCIA COLETIVA e a dos Políticos que elegemos não se chega, contemplemos as ÁGUAS.

As  ÁGUAS que descem das Serras da Santana, que supostamente chegam aos subterrâneos daqui Onde Eu Moro por meio de cavernas. A Terra de Meus Ancestrais, astrais. Vejam as fotos.

 

Longe da indústria e do comércio lá estão elas, as garrafas plásticas, denunciando o consumo sem sustância e sem responsabilidade com a substância Mãe da Vida: a ÁGUA!

                                        ”Tudo que Eu escrevo ainda que esteja falando sobre estrelas ou                                         montanhas, sobre infernos ou paraísos, é sempre uma meditação                                            sobre mim mesma. Estamos condenados ao nosso próprio mundo. O                                     que falamos sobre Deus, falamos sobre nossos sonhos de amor”                                                                                                                                                  Rubem Alves

Texto e fotos: Terezinha Souto em Aqui Onde Eu Moro janeiro 2014.

Anúncios
Imagem | Esse post foi publicado em ÁGUA e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para ÁGUAS das SERRAS de SANTANA!

  1. Muito bonito tudo isso Terezinha, mas as pessoas ainda pensam que toda essa fonte de riqueza é inesgotável, e não pensam nas gerações que ainda estão por vir ,ou melhor já sofrem com tudo que o ser humano vem fazendo sem se preocupar com o dia de amanhã. Devemos pegar atitudes como a sua para recuperar o tempo perdido e conscientizar as pessoas e salvar o nosso planeta.Como dizia o nosso avô “será que vai chover hoje?” que essa frase seja dita mas não com medo e sim com vista para as coisas boas que traz a chuva,a prova é essas maravilhas que você fotografou. Parabéns pela iniciativa . Bjs Shirley

  2. Querida Prima,
    Eu desejei que todos pensassem assim e sofria. Mudar pensamentos, atitudes ou modos de agir está dentro do querer interior de cada um. Para tanto, penso que a Escola deve instrumentalizar os educandos para este despertar e o querer.
    É preciso alegrias para cultivar a Vida. Olho e vejo a alegria na Lô, no Cidinho, na Mirra que me parece, jamais abrirão mão deste caminhar para caminhar em shoppings abarrotados de pessoas e de lucros incessantes.
    Fico encantada por ver uma Menina como a Lô amar o lugar onde mora. E se o meu olhar que mirra, escolhe e imobiliza paisagens, a água, folhas, flores, pessoas num só instante em fotografias, e que podem despertar outros olhares para coisas que no meu julgamento são essenciais, então será assim que insistirei nesta consciência.
    Faça coro nesta corrente. É preciso uma Terra mais saudável como legado para estas lindas crianças e também as crianças que não conhecemos.
    Obrigada por visitar Aqui Onde Eu Moro.

  3. Parabéns Tê, por estas fotos tão lindas. Com elas fiz uma bela viagem ao passado, a minha infância querida nesta terra tão linda de nossos ancestrais. Elas me fizeram lembrar de férias passadas na Santana da Serra, na casa de Vô (nosso inesquecível avô). É uma pena que muitos ainda não tenham consciência da importância de preservar este belo patrimônio natural. Beijos!!!!!
    Dulcineia.

  4. Prima,
    Obrigada por visitar e comentar Aqui Onde Eu Moro.
    Você tem razão: é mesmo uma pena a falta que faz a consciência ambiental, inclusive dos políticos que elegemos, os quais continuam a fazer “vistas grossas” para questões que são essenciais.
    Enquanto isto, vamos divulgar, alertar não é mesmo?

  5. Saudades das férias na casa dos nossos inesquecíveis avos Alcides e Sebastiana, acorda cedo, ir pro curral, tira um pouco de leite, tomar o cafezinho da vó, os pés de umbu, um banho na cachoeira e no poção acompanhados do sempre alegre e inesquecível Cid e também de Junior nesse lugar que era e sempre será meu reino encantado.

  6. Tem razão Carlinhos: é lá o nosso “reino encantado”.

Aqui Onde Eu Moro

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s