O atalho!

A Comunidade Aqui Onde Eu Moro padece da preocupação quanto ao exercício do direito de ir e vir do médico, hospital, trabalho, escola ou mesmo um simples passeio Há anos.

O acesso à cidade é feito por uma estrada de terra. No percurso há uma ponte sobre o Rio Quem-Quem.

O risco

Basta uma olhadinha debaixo da ponte para perceber que não há segurança. E ao que parece, também não há compromisso e respeito à vida dos moradores por  quem deveria zelar por esses direitos: O Poder Público.

O risco de acidente é real.

É tanto, que ao invés de recuperar a ponte ou até mesmo construir uma nova, já que os materiais necessários estão há poucos metros da atual, a Prefeitura Municipal fez uma pequena “gambiarra”.

Valendo-se dos equipamentos do PAC2, o Poder Público Municipal simplesmente fez uma estrada sobre o leito do Rio, ao invés de zelar pela integridade dos moradores e do próprio Rio como está escrito na Lei Orgânica Municipal.

Ou seja, um verdadeiro crime ambiental praticado por quem deveria cuidar e fiscalizar.

 Agora, mesmo diante da escassez das chuvas, o Rio Quem-Quem ressurge e vai ocupando vagarosamente seu leito tomado pela estrada municipal. 

E agora,  como fica o eleitor do meio rural?

Anúncios
Galeria | Esse post foi publicado em HOMENAGEM. Bookmark o link permanente.

Aqui Onde Eu Moro

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s