LÍDIA VAI TRABALHAR LÁ NO CÉU!!!

                    

Lá estava ela, do nascer ao por do sol, lá estava ela! Com seu jeitinho maroto que confundia aos que passavam se realmente era uma menina brincalhona devido à forma de falar e brincar com todos, sem distinção de nínguém; ou se era uma mulher de meia idade com filhos, netos, que se manifestava de forma tão peculiar como nenhum outro ser aqui nesta pequena comunidade já vira.

          Ao nascer do sol àquele que madrugava para ir ao seu destino, com certeza a uma lavoura ou um ponto de ônibus com intenção de não perder o único transporte que tinha, ouviam aquela voz. Aos  que de manhazinha iam para escola seja trabalhar, seja estudar, ouviam também aquela voz que não se preocupava em gritar. Voz essa que já foi ouvida por todos que passaram na rua onde ela morava  de forma mansa e anarquista: __Vai trabalhar!

          Sem se preocupar com quem  passava, a frase permanecia, até mesmo aos desempregados e só calava no momento que lhe cabia entrar para dentro de casa e fazer o almoço.

         Em todos os lugares a sua falta era percebida: na igreja, na rua, numa festa, num velório, até mesmo num aniversário que para ela não existia explicação alguém não presentear  o aniversariante. Tinha que dar um presente por mais simples que fosse, mesmo sem ser convidado, mesmo sem ir na festa!

  ­__Moça, pára de intrometer com a vida dos outros, cuida da sua! Essas eram as nossas frases quando Lídia falava a verdade por meio de brincadeiras.

          Ao invés de ver uma face pálida e com manifestação de raiva, via-se um sorriso e ouvia-se uma risadinha de quem gostou da brincadeira e então agente se aliava a ela e multiplicava o bom humor daquele momento. Era uma mulher de oração, tinha muita fé em Deus, mas nem na igreja era empecílho para Lidia criticar do horário que demorou para começar, das pessoas, até mesmo do Padre.Como dizem por ai: não tem papas na língua“. E o bom disso tudo é que ela falava com a própria pessoa, não mandava recado.

          As façanhas dela me emocionavam, divertiam e choravam. Ela vivia  cada momento para se alegrar e alegrar as pessoas. Tinha o apelido de fofoqueira por que o que se passava ela registrava e falava de forma natural, e com  naturalidade e as coisas se acomodavam sem ter  problemas.

          Certo dia Ela olhando para mim deu uma risadinha  e disse:

           ___Mas você tá feia.

          Olhei para ela com dureza e respondi:

           ___O que você tem com isso?

            Ela olhou para uma amiga nossa que estava usando uma bota e continuou:

             ___” Cida, com quem fulano está parecendo?

             Explodi na risada e como sabia o que ela ia dizer eu adiantei e falei;

             Pára de ser desagradável! A risada foi inevitável.Era assim a  nossa Lídia.

             Lídia que amávamos sem cobranças, que dedicou à família de um jeito independente, e vivia também de forma independente. Tinha uma relação com suas filhas como se tivessem a mesma idade; rezava pedindo nossa Senhora de Fátima sua protetora, amparo e proteção. No fundo havia dentro de si  um coração que não tinha mágoas  nem ressentimentos por  ninguém.Mas o que há de bom que não se acaba?

Lídia, onde está suas risadas que não ouço mais? Lídia, onde estão seus segredos, fuxicos, críticas, alegrias e acima de tudo sua voz.?

Estás tão longe, que a vida incumbiu de providenciar esta distância sem ter misericórdia, de que a tristeza seria  como uma nuvem negra cobrindo  nossas cabeças e um mar de escuridão cegaria nossos olhos para não vê-la.

           De quem Eu precisei ouvir sua voz nos últimos dias de sua vida! Voz rouca e chorona, onde misturávamos palavras de despedidas e ao mesmo tempo de confiança que Deus te cederia mais um tempo conosco. Esse dia eu senti seu choro, a criança amedrontada que estava escondido em você: choramos juntas.

          Onde estás que não responde?___  No silêncio do coração de cada um daqueles com quem ela conversou, sorriu, cantou, brincou em vida?

          Os seus lugares na rua, na igreja, nas calçadas, nas  festas e em nossas casas estão ainda quentinhos. A  frieza dos problemas diário não nos impedirão de lembrar que um dia Caçarema acolheu de braços alguém tão especial como você. E a rua onde morava? Por lá passamos todos os dias, os olhares se viram ao encontro da casa,os ouvidos se abrem aos som da voz. Tudo é silêncio, tudo se apagou por causa de uma morte criança que veio na idade adulta.

      __Vai trabalhar! Com certeza muitos hoje escutam esta voz cheia de alegria. Pena que não somos nós!!!

                             Saudades eterna!

                                                                 Cida Praxedes

_____________________________________________________

          Créditos:

“LÍDIA VAI TRABALHAR LÁ NO CÉU!!!  Cida Praxedes. Caçarema, abril de 2012.

Fotografias: acervo de Cida Praxedes.

Edição: Terezinha Souto.

Anúncios
Galeria | Esse post foi publicado em HOMENAGEM e marcado . Guardar link permanente.

5 respostas para LÍDIA VAI TRABALHAR LÁ NO CÉU!!!

  1. Marliete Batista disse:

    Meu Deus, quanta saudade…
    Quanta saudade Lidiona. Você me fez tanta falta.
    E as nossas confidências diárias, as quais não ouço mais?
    Ficou um vazio enorme, minha amiga.
    Que Deus a tenha.
    No momento as palavras me faltam para expressar o quanto você foi
    importante para mim.
    Durma em paz, minha amiga!

  2. Maria Aparecida Silva Reis disse:

    Terezinha,obrigada pela oportunidade de publicar sobre a história de uma pessoa tão especial para mim.Lídia permanecerá no meu coração todos os dias,em todas as lembranças, a vida com certeza me conduzirá a viver sem sofrer pelas pessoas que eu amo como meus pais e que já se foram.Afinal, para que lembrar se elas já estão registradas em meu coração? Essa mesma vida se incubirá de fazer isso em todos os momentos da minha vida.Cida Praxedes

  3. Cida,
    Sou Eu quem agradece a oportunidade de publicar teu belíssimo e irreverente texto sobre a inesquecível Lídia.
    Fique à vontade para escrever outras crônicas, inclusive sobre os seus Pais e até mesmo pedir a outras pessoas que o façam. Nosso Blog está aberto para homenagear mais pessoas de nossa Comunidade.
    Mais uma vez, obrigada pela participação, abs. Terezinha Souto

  4. edilkons10 disse:

    nice blog ….. Greetings … ^ _ ^
    I wait behind the visit …

  5. Hello!
    Thanks very much!
    Congratulacions. I hope nice visits.

Aqui Onde Eu Moro

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s