ANTÔNIA DE SOUZA: uma mulher que vive, labuta e aguenta!

Esta é Antônia. Antônia de Souza.

 Avistei Dona Antônia pela primeira vez  numa avenida movimentada de Uberlândia . Ela chamou a minha atenção: quem era e o que fazia aquela mulher idosa, de lenço na cabeça, roupa florida e aparentando ter uma grave lesão na coluna num lugar tão agitado?

Não demorou muito e minha curiosidade foi satisfeita: Dona Antônia vendia alguma coisa no semáforo! 

Dias depois encontrei Dona Antônia sentada num banco da pracinha em frente ao Fórum de Uberlândia lendo calmamente um jornal. Segui em frente, mas Dona Antônia me fez retroceder no passo.

______Posso fotografá-la?

_______“Pode”, disse-me Dona Antônia com um olhar alegre e sorridente.

Dona Antônia de Souza 67 anos de idade sofre de trauma grave na coluna cervical, onde todos os nervos motores se encontram rumo ao cérebro. Ela me disse ser viúva, mora numa pequena casa nos fundos da casa de um parente. Sua velhice e incapacidade são amparadas pelos recursos da Seguridade Social por meio da LOAS – Lei Orgânica da Assistência Social, em cumprimento a dispositivo da Constituição Federal, cujo artigo 203 diz assim:

Art. 203. A assistência social será prestada a quem dela necessitar, independentemente de contribuição à seguridade social, e tem por objetivos:

I – a proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice;

II – o amparo às crianças e adolescentes carentes;

III – a promoção da integração ao mercado de trabalho;

IV – a habilitação e reabilitação das pessoas portadoras de deficiência e a promoção de sua integração à vida comunitária;

V – a garantia de um salário mínimo de benefício mensal à pessoa portadora de deficiência e ao idoso que comprovem não possuir meios de prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família, conforme dispuser a lei.

 Dona Antônia mora em bairro distante do centro da Cidade. Todos os dias Ela sai de casa para vender balas, paçoquinha de amendoim e outras guloseimas nos semáforos. Ela diz que faz isso por recomendação médica.

  ___Se eu ficar em casa vou me entrevar. Não posso ficar parada.

Agradeço a Dona Antônia a cessão graciosa de sua imagem e autorização para publicar parte de sua história.

Obrigada.

Anúncios
Esse post foi publicado em FOTORREPORTAGENS. Bookmark o link permanente.

4 respostas para ANTÔNIA DE SOUZA: uma mulher que vive, labuta e aguenta!

  1. GERLICENUNES disse:

    LINDA HISTÓRIA DE VIDA, PARABÉNS!!!

  2. Oi Gerlice,
    obrigada pela visita. Abs.

  3. Irlene Teixeira disse:

    “Se eu ficar em casa vou me entrevar.
    Não posso ficar parada”

    Sábia Dona Antônia…
    Essa é a receita, EXERCITAR!

    Apesar do grave problema, observei que Ela está aparentemente Feliz!
    VAMOS QUE VAMOS DONA ANTÔNIA. És uma GUERREIRA! Lição de Vida.

    E, não poderia ser diferente o olhar, a sensibilidade e o CLIK de Teresinha Souto;
    Advogada, cidadã e atualmente moradora da comunidade de Caçarema – MG.
    Uma mulher que “labuta” em prol dos direitos humanos, justiça e meio ambiente.

    Forte Abraço!

  4. Irlene,
    Quanta alegria ver Você aqui!
    És também uma mulher que labuta, que vive e tem fé na Vida (aqui plagiando um pouco a letra de Maria, Maria).
    Muitissimo obrigada pelo carinho de sua visita e deste generoso comentário.
    Abraços e um ótimo fim-de-semana.

Aqui Onde Eu Moro

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s